terça-feira, 3 de agosto de 2010

O NAMORADO QUE NUNCA TIVE..."in" 02/08/2010

Foi você o melhor sonho que me apaixonara a vida, desde sempre.
Esse foi o poema de amor mais sublime que consegui transcrever.

"Com todos os direitos reservados e sem nhenhuma licença especial para "ser".
Porque quem comanda é o amor e quando chega
não pede passagem para entrar no coração.
É assim o seu amor. O nosso amor.
O mais autêntico e o único possível.
Talvez distante, talvez apenas um desejo passageiro.
Mais intenso e poderosamente imenso.
Pode até tocar o infinito se a gente deixar-se levar...
Acreditando e apostando na sensibilidade que nos move em sentimentos,
assim nos conquistamos naturalmente.
Sem atalhos, sem medidas, sem exigências.
E eu te amei desde o 1º momento. Um começo já esperado há muito...
Basta dizer que sempre fui apaixonada pelas tuas apresentações.
Ora perto, ora longe, mas de um jeito nobre
de me fazer sorir e me sentir-se amada.
Cada dia assim, tornou-se motivo de festa ao meu coração,
deixar que você estivesse em minha vida.
Ontem e hoje mais de que antes quero te ofertar a minha fidelidade como promessa.
Amanhã e todos os dias da minha vida te prometo ser fiel e te esperar na saudade.
Não se apresse na viagem de volta.
O caminho é feito de desencontros, mas pleno de esperança e amor.
Esteja confiante e sereno.Estou ao seu lado.
Há um Deus que nos guarda na sua plenitude e sabedoria.
Com votos de felicidades e de uma identidade quase garantida.
De regresso estou no sonho das possobilidades e presente na estrada da redenção.
De um coração que ama para o meu namorado.
O namorado que nunca tive e aqui espero em sonhos.
Como te desenhei em minhas palavras.Com todo amor.
O maior de todos os tempos.
Com carinho sem fim.
Vou te amar sempre.
Mesmo que você seja apenas o meu sonho."

Um comentário:

  1. Olá Passageira,
    Bonitos sonhos. Bom seria que, os melhores, fossem premonitórios. Devemos seguir os nossos sonhos sem, no entanto, perder o sentido da terra.
    Tenha um bom dia.
    J

    ResponderExcluir

Passageira em busca da sabedoria.
Porque, somente quem está no amor é sábio, mesmo que não seja letrado e nem arquiteto das palavras.
Carinhosamente e sempre presente, mesmo que ausente.