segunda-feira, 3 de outubro de 2011

IMPRESSÃO

Não era sonho! Era maior que o mar.
Suave como a brisa, à me amar.
Era o sol, como canção à me saudar.

Voz de ternura.Longe, intocável.
Abriu-se em mim a esperança.
Logo desfeita pelo teu adeus.

Muito além, reina sem fragmentos.
Navegando outros mares, “atento”.

domingo, 2 de outubro de 2011

FALTA

Foi, felicidade, sim!
Dos detalhes
O coração revela.
Sintonia, saudades.
Sensibilidade, sim!
Uma voz serena.
Mensagens que mantinham 
Nosso palco de emoção.
Era só de mim o silêncio.
Fora breve ilusão?
Não! Foi real...
Quase invisível ficou.
Foi imensa essa dor.
Tudo, por...
Falta...
do teu  A M O R !