quarta-feira, 18 de agosto de 2010

SOUNDS OF SILENCE

Desse mundo revelado nada sei.
Dessa língua chamada inglês
Toda a minha vida eu gostei.
Dessa voz viva à nação.

Da linguagem desconheço os sons
Só sei traduzir as suas formas
Cada dia comenta-se novos tons
Desse mundo fascinante de reforma.

Essa comunicação assim permanece
Como contato ao coração que chora.
O meu eu é apenas metade que concede
Mas a outra metade é saudade que consola.

Meu tempo perde-se no sentido que ficou
Um sentimento que eu pensava ser eterno
Não sei o que faço e nem a direção que restou
Guardo apenas uma imagem e um projeto de amor.

Felicidade...onde anda você...???
Amizade... me diz se vai voltar...???
Dor...porque você não vai embora...?
Amor...sempre calarei a vontade desse coração...!!!

" I LOVE YOU "

Um comentário:

  1. por Jorge Santos a quinta-feira, 19 de Agosto de 2010 às 0:09
    Nada se passa em mim sem Ti," irmã coragem"
    nadas longe...ou ficas na margem insegura, sem amarra...
    "ao Deus dará" ,nem digo:-- "vai", ou desminto no destino
    que me colhe todos os dias mais uma,outra,... e outra hora
    e que nem me falte essa tua ancoragem
    no "Porto sem medo" lá , onde nem me encalho nem me perco,
    sendo eu , só miragem de ti ,nado no destino dso teus restos de Luas irmãs, irmã coragem ,
    sê a minha margem, senta-me no teu colo e conta-me uma historia infinita
    onde nada se passe..nada,
    depois descreve-me em surdina isso que nos céus se passa e nos rodapés
    desenha-me amanheceres com quentes cores , e nas margens rudes
    e cavadas e nos afluentes talhados dos mares sem fundo...
    onde nada se passa ,deixa-me repousar à tua margem...
    Jorge Santos
    http://namastibetpoems.blogspot.com

    ResponderExcluir

Passageira em busca da sabedoria.
Porque, somente quem está no amor é sábio, mesmo que não seja letrado e nem arquiteto das palavras.
Carinhosamente e sempre presente, mesmo que ausente.