terça-feira, 6 de abril de 2010

É...AMOR...

...Foi tão intenso...
Foi tão específico...
Foi, apenas passageiro...
Mas, ficou como o infinito no coração.

Do destino escrito
Me fora descrito, pelas leis da sensibilidade.
O que virá pelos caminhos ainda ñ lidos pelo tempo.

Não são regras e nem atalhos.
São momentos sublimes e concedidos
Pelo destino traçado ao coração.

Não se pode mudar o que já se nasceu pronto.
Não há como transformar a sua forma e contexto.
Não há como fugir da realidade que te cala.

Quando o silêncio fala mais que tudo...
Cabe-nos entender e decifrar cada ciclo
Com sabedoria e fé.

Onde o amor seja a ponte de acesso.
Sempre vital e real.
À dois corações que se amam.
Simplesmente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Passageira em busca da sabedoria.
Porque, somente quem está no amor é sábio, mesmo que não seja letrado e nem arquiteto das palavras.
Carinhosamente e sempre presente, mesmo que ausente.