segunda-feira, 26 de setembro de 2011

ÀS ESTRELAS

É primavera aqui em meu coração.
Lá fora, também, faz-se estação.
Simplesmente brilham, mesmo que seja noite.
Neste céu eu posso tocar[..]
Consciente te encontro.
A essência flui.
A dualidade não influi.
Tua presença é o único real.
Pensei que não podia
SER, essa força que me leva até você...
mas, eu posso...[...]
Estou 100% unida à essa energia que se encaixa
em tudo, sem precisar de detalhes!
Os detalhes são provas.
Provas de silêncio.
Virão outras noites, assim.
Mas, da luz que vem de ti!
Tudo ficará claro como o fogo, 
que reluz como ouro.
Sinto o teu afago
e sem precisar do astral...!!!
Aqui posso refinar 
a tua luz...
Às  estrelas.


2 comentários:

  1. Que as Estrelas te afaguem o astral e iluminem o teu caminho.

    Um abraço e até...

    ResponderExcluir
  2. Linsa poesia, parabéns! abraços

    ResponderExcluir

Passageira em busca da sabedoria.
Porque, somente quem está no amor é sábio, mesmo que não seja letrado e nem arquiteto das palavras.
Carinhosamente e sempre presente, mesmo que ausente.